Compartilhe esta página pelo Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook

Índice de verbetes


Pressentimento



Pressentimento é uma sensação antecipada de uma ocorrência futura, geralmente obtida de forma involuntária e repentina, em que a pessoa pode “sentir antes” (pré - sentir) os efeitos desse acontecimento e daí ficar mais ou menos impressionada (por exemplo: contente ou triste, conforme o que anteviu). O grau da emoção pressentida normalmente faz com que essa pessoa leve mais ou menos a sério tal experiência. O Espiritismo reconhece a possibilidade deste fenômeno e assinala as duas fontes primordiais para um encarnado experimentar um pressentimento: 1) via animismo, quer dizer, através dos recursos da própria alma, que por vezes fica em estado de emancipação e adquire parte de suas capacidades espirituais; 2) via mediunidade, isto é, por influência de um Espírito, por exemplo, o anjo guardião. Esse fenômeno também é conhecido por nomes como presságio, premonição, intuição e precognição.



Pressentimento numa abordagem científica

Segundo um experimento do neurocientista americano David Eagleman, relatado em seu livro Incognito: The Secret Lives of the Brain (Incógnito: As Vidas Secretas do Cérebro), de 2011, o pressentimento é um tipo de percepção que o subconsciente cerebral adquire bem antes que a consciência comum e então transmite as informações percebidas através de reações elétricas, como um reflexo da atividade do sistema nervoso autônomo.

Essa teoria se baseia na ideia de que o cérebro humano é capaz de compreender os efeitos de experiências repetidas, como que fazendo uma leitura bem mais apurada das estatísticas das ocorrências, de uma forma mais eficiente e mais rápida do que a consciência consegue processar. Assim, tão logo o subconsciente decifre as probabilidades (coisa que a mente consciente demora mais a fazer), ele habilita o sistema nervoso a reagir positiva ou negativamente diante de uma situação que, conforme as estatísticas, tende a ser boa ou má, sendo isto o que a pessoa entende como pressentimento. Desta maneira, como os dados das probabilidades são bons indicativos do que pode acontecer, mediante circunstâncias examinadas repetidamente, as chances de acerto são grandes, porque o sistema nervoso da pessoa reflete a sensação antecipadamente de uma determinada escolha. Ou seja, a tensão neural da pessoa reage mais rápida e acertadamente do que a sua racionalidade.

A teoria de Eagleman é interessante e tem sua lógica no tocante a situações específicas, em que haja repetições sistemáticas nas quais se possa aplicar as regras de estatísticas — por exemplo, no jogo de cartas de baralho, que ele descreve como método de experimento para demonstrar sua tese. Todavia, há outros tantos fenômenos concretos de premonição, registrados desde os primórdios da História da Humanidade, fora dessa circunstância de repetição e repletos de singularidade, que escapam das condições normais do experimento científico descrito.


Conhecimento do futuro segundo o Espiritismo

De alguma forma, o pressentimento é o conhecimento do que está por acontecer. Segundo a Doutrina Espírita, o conhecimento do futuro é uma possibilidade, como vastamente exemplificado pela História. A tradição bíblica é riquíssima de profecias que se efetivaram, numa precisão de detalhes que desafiam até mesmo os mais céticos. O próprio advento do Espiritismo, prenunciado por Jesus no Novo Testamento, é um exemplo clássico. Desta forma, a Codificação do Espiritismo vai assinalar as formas possíveis de um encarnado ter pressentimentos, tudo dentro das leis normais da natureza.

Com efeito, a informação antecipada de um determinado evento, a que em Espiritismo se denomina pressentimento, pode ter duas origens básicas, conforme revela a espiritualidade:

“O pressentimento é o conselho íntimo e oculto de um Espírito que lhes quer bem. Também está na intuição da escolha que se tenha feito; é a voz do instinto. Antes de encarnar, o Espírito tem conhecimento das fases principais de sua existência, isto é, do gênero das provas nas quais se envolve; quando estas têm um caráter saliente, ele conserva no seu foro íntimo uma espécie de impressão de tais provas e esta impressão, que é a voz do instinto, revelando-se quando o momento se aproxima, torna-se um pressentimento.”
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec - questão 522


Portanto, este fenômeno pode ter origem:

  1. Mediúnica: por influxo dos bons Espíritos, tal como o nosso anjo da guarda;
  2. Animismo: a alma entra em desdobramento espiritual e, pelas capacidades sensitivas de seu próprio Espírito, pode prever acontecimentos futuros ou que estão se passando à distância, fora do alcance das percepções comuns do seu organismo físico humano.

Intuir bons pensamentos e resoluções mais acertadas são exatamente as tarefas elementares dos Espíritos protetores de cada um, sempre objetivando o progresso espiritual do seu protegido. Para tanto, eles normalmente agem ocultamente, embora às vezes possam ser mais incisivos e até se servirem de terceiros para fazer chegar sua mensagem ao seu tutelado:

“Os Espíritos protetores nos ajudam com seus conselhos mediante a voz da consciência que eles fazem ressoar em nós, mas como nem sempre lhes damos a devida importância, eles nos dão outros conselhos mais diretos, servindo-se de pessoas que nos cercam. Que cada um examine as diversas circunstâncias felizes ou infelizes de sua vida e verá que em tantas ocasiões tem recebido conselhos de que se não aproveitou e que lhe teriam poupado muitos desgostos se os tivessem escutado.”
Idem - comentário à questão 524


O pressentimento pode surgir repentinamente em estado de vigília, como também pode ocorrer em estado de sono, cuja lembrança desse sonho é a impressão resultante da experimentação espiritual durante o período onírico, estando o corpo adormecido e favorecendo o desprendimento temporário da alma nele encarnada.

Ver: Sonho.

Entretanto, assim como os sonhos, nem sempre o pressentimento é explícito, podendo causar dúvidas e receios. Em condições como estas, a doutrina tem uma recomendação expressa:

Os pressentimentos e a voz do instinto sempre têm alguma coisa de vago; o que devemos fazer na incerteza?
“Quando estiver na dúvida, invoque teu bom Espírito, ou ore ao nosso mestre supremo, Deus, que ele te enviará um de seus mensageiros, um de nós.”
Idem - comentário à questão 523


Potencializando os pressentimentos

Fica claro então que quanto mais próximos dos nossos amigos espirituais — ou seja, quanto mais nos inclinamos aos bons conselhos, sobretudo do nosso anjo guardião —, mais nós aguçamos nossas percepções espirituais e mais nos tornamos aptos a receber e melhor interpretar os pressentimentos, sendo este, portanto, um dom que cada qual tem como potencializar em si mesmo:

“Não temam por nos incomodar com suas questões. Ao contrário, procurem estar sempre em relação conosco: vocês ficarão mais fortes e mais venturosos. São essas comunicações de cada um com o seu Espírito familiar que fazem com que todos os homens sejam médiuns, médiuns ignorados hoje, mas que se manifestarão mais tarde e que se disseminarão igual um oceano sem margens, para recolher a incredulidade e a ignorância.”
Idem - questão 495


Referências

  • O Livro dos Espíritos, Allan Kardec - Ebook.
  • Verbete Premonição na Wikipedia.
  • Artigo “Como a ciência explica o que chamamos de pressentimento (e por que precisamos dele)” na Revista Superinteressante.
  • Verbete sobre o Dr. David Eagleman na Wikipedia.


Tem alguma sugestão para correção ou melhoria deste verbete? Favor encaminhar para Atendimento.


Índice de verbetes
A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo
Abreu, Canuto
Adolphe Laurent de Faget
Agênere
Alexandre Aksakof
Allan Kardec
Alma
Alma gêmea
Amélie Gabrielle Boudet
Anália Franco
Anastasio García López
Andrew Jackson Davis
Anna Blackwell
Arigó, Zé
Arthur Conan Doyle
Auto de Fé de Barcelona
Auto-obsessão.
Banner of Light
Baudin, Irmãs
Bem
Berthe Fropo
Blackwell, Anna
Boudet, Amélie Gabrielle
Cairbar Schutel
Canuto Abreu
Caridade
Carma
Caroline Baudin
Célina Japhet
Cepa Espírita
Charlatanismo
Charlatão
Chevreuil, Léon
Chico Xavier
Cirne, Leopoldo
Codificador Espírita
Comunicabilidade Espiritual
Conan Doyle, Arthur
Consolador
Crookes, William
Daniel Dunglas Home
Davis, Andrew Jackson
Denis, Léon
Dentu, Editora
Dentu, Édouard
Desencarnado
Deus
Didier, Pierre-Paul
Divaldo Pereira Franco
Dogma
Dogmatismo
Doutrina Espírita
Doyle, Arthur Conan
Dufaux, Ermance
Ectoplasma
Ectoplasmia
Ecumenismo
Editora Dentu
Édouard Dentu
Elementos Gerais do Universo
Emancipação da Alma
Encarnado
Epífise
Erasto
Ermance Dufaux
Errante
Erraticidade
Errático
Escala Espírita
Escrita Direta
Espiritismo
Espiritismo à Francesa: a derrocada do movimento espírita francês pós-Kardec
Espírito da Verdade
Espírito de Verdade
Espírito Santo
Espírito Verdade
Espiritual
Espiritualidade
Espiritualismo
Espiritualismo Moderno
Evangelho
Expiação
Faget, Laurent de
Fascinação
Fluido
Fora da Caridade não há salvação
Fox, Irmãs
Francisco Cândido Xavier
Franco, Anália
Franco, Divaldo Pereira
Fropo, Berthe
Galeria d’Orleans
Gama, Zilda
Glândula Pineal
Henri Sausse
Herculano Pires, José
Herege
Heresia
Hippolyte-Léon Denizard Rivail
Home, Daniel Dunglas
Humberto de Campos
Imortalidade da Alma
Inquisição
Irmão X
Irmãs Baudin
Irmãs Fox
Jackson Davis, Andrew
Japhet, Célina
Jean Meyer
Jean-Baptiste Roustaing
Joanna de Ângelis
Johann Heinrich Pestalozzi
José Arigó
José Herculano Pires
José Pedro de Freitas (Zé Arigó)
Julie Baudin
Kardec, Allan
Kardecismo
Kardecista
Karma
Lachâtre, Maurice
Lamennais
Laurent de Faget
Léon Chevreuil
Léon Denis
Leopoldo Cirne
Leymarie, Pierre-Gaëtan
Linda Gazzera
Livraria Dentu
London Dialectical Society
Madame Kardec
Mal
Maurice Lachâtre
Mediatriz
Médium
Mediunidade
Mesas Girantes
Metempsicose
Meyer, Jean
Misticismo
Místico
Moderno Espiritualismo
Necromancia
O Livro dos Espíritos
O Livro dos Médiuns
Obras Básicas do Espiritismo
Obsediado
Obsessão
Obsessor
Onipresença
Oração
Palais-Royal
Panteísmo
Paráclito
Parasitismo psíquico
Pélagie Baudin
Percepção extrassensorial
Pereira, Yvonne A.
Perispírito
Pestalozzi
Pierre-Gaëtan Leymarie
Pierre-Paul Didier
Pineal
Pires, José Herculano
Pneumatografia
Possessão
Prece
Pressentimento
Projeto Allan Kardec
Quiromancia
Religião
Revelação Espírita
Rivail, Hypolite-Léon Denizard
Roustaing, Jean-Baptiste
Santíssima Trindade
Santo Ofício
Sausse, Henri
Schutel, Cairbar
Sematologia
Sentido Espiritual
Sexto Sentido
Silvino Canuto Abreu
Sociedade Dialética de Londres
Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
SPEE
Subjugação
Superstição
Terceira Revelação
Tribunal do Santo Ofício
Trindade Universal
Ubiquidade
UEF
União Espírita Francesa
Vampirismo
Verdade, Espírito
Videira Espírita
William Crookes
X, Irmão
Xavier, Chico
Xenoglossia
Yvonne do Amaral Pereira
Zé Arigó
Zilda Gama

© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo