Compartilhe esta página pelo Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook



Índice de verbetes



Índice de verbetes
A Gênese
A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo
Adolphe Laurent de Faget
Agênere
Alexandre Aksakof
Allan Kardec
Alma
Alma gêmea
Amélie-Gabrielle Boudet
Anastasio García López
Andrew Jackson Davis
Anna Blackwell
Auto de Fé de Barcelona
Banner of Light
Baudin, Irmãs
Bem
Berthe Fropo
Blackwell, Anna
Boudet, Amélie-Gabrielle
Cairbar Schutel
Canuto Abreu
Caridade
Caroline Baudin
Cepa espírita
Charlatanismo
Charlatão
Chevreuil, Léon
Chico Xavier
Cirne, Leopoldo
Codificador Espírita
Consolador
Crookes, William
Daniel Dunglas Home
Davis, Andrew Jackson
Denis, Léon
Dentu, Editora
Dentu, Édouard
Desencarnado
Deus
Divaldo Pereira Franco
Dogma
Dogmatismo
Doutrina Espírita
Ectoplasma
Ectoplasmia
Ecumenismo
Editora Dentu
Édouard Dentu
Epífise
Errante
Erraticidade
Errático
Escrita Direta
Espiritismo
Espiritismo à Francesa: a derrocada do movimento espírita francês pós-Kardec
Espírito da Verdade
Espírito de Verdade
Espírito Errante
Espírito Santo
Espírito Verdade
Espiritual
Espiritualismo
Espiritualismo Moderno
Evangelho
Faget, Laurent de
Fora da Caridade não há salvação
Francisco Cândido Xavier
Franco, Divaldo Pereira
Fropo, Berthe
Galeria d'Orléans
Gama, Zilda
Glândula Pineal
Herculano Pires
Herege
Heresia
Hippolyte-Léon Denizard Rivail
Home, Daniel Dunglas
Humberto de Campos
Inquisição
Irmão X
Irmãs Baudin
Jackson Davis, Andrew
Joanna de Ângelis
Johann Heinrich Pestalozzi
José Herculano Pires
Julie Baudin
Kardec, Allan
Kardecismo
Lachâtre, Maurice
Lamennais
Laurent de Faget
Léon Chevreuil
Léon Denis
Leopoldo Cirne
Linda Gazzera
Livraria Dentu
Madame Kardec
Mal
Maurice Lachátre
Médium
Mediunidade
Metempsicose
Misticismo
Místico
Moderno Espiritualismo
Necromancia
O Livro dos Espíritos
Obras Básicas do Espiritismo
Oração
Palais-Royal
Paráclito
Parasitismo psíquico
Pélagie Baudin
Percepção extrassensorial
Pereira, Yvonne A.
Pestalozzi
Pineal
Pneumatografia
Prece
Quiromancia
Religião
Revelação Espírita
Rivail, Hypolite-Léon Denizard
Santíssima Trindade
Santo Ofício
Schutel, Cairbar
Sentido Espiritual
Sexto Sentido
Silvino Canuto Abreu
Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
SPEE
Terceira Revelação
Tribunal do Santo Ofício
Ubiquidade
UEF
União Espírita Francesa
Vampirismo
William Crookes
X, Irmão
Xenoglossia
Yvonne do Amaral Pereira
Zilda Gama

Maurice Lachâtre



Maurice Lachâtre (Issoudun, França, 14 de outubro de 1814 - Paris, 9 de março de 1900) foi um influente e importante intelectual, escritor e editor francês. Foi um reconhecido ativista contra o absolutismo político e intolerância religiosa da Igreja Católica. Dentre outras obras, foi o responsável pela enciclopédia Novo Dicionário Universal. Amigo de Allan Kardec simpatizante do Espiritismo, ele é muito lembrado no movimento espírita pela sua relação com o Auto de fé de Barcelona, em 9 de outubro de 1861.




Biografia

Filho do coronel Pierre Denis, barão de La Châtre, Maurice de Lachâtre (às vezes grafado La Châtre) nasceu na comuna de Indre, mudou-se ainda novo para a capital francesa, onde conhece o professor Rivail (Allan Kardec) de quem vai, em 1839, ser sócio de um banco de troca (banque des échanges, espétice de agência financeira com o objetivo de facilitar transações comerciais, fornecer oportunidades ao comércio e à indústria, provendo a falta de recursos pecuniários através da troca de produtos em geral), sob o nome corporativo "Lachâtre e Rivail", que também editava um periódico relacionado a esses negócios (Journal de la Banque des Échanges).

Ainda em Paris, então em grande efervescência cultural, Lachâtre torna-se um ativista da liberdade de expressão, do pensamento de vanguarda e em constante confronto com a Igreja e o regime de Napoleão III. Em meio a tudo isso, ele entra em evidência com seu livro História dos Papas (Histoire des Papes), de 1842, pelo qual fala de mortes, assassinatos, adultérios, incestos e outros crimes envolvendo vários pontífices.

Em 1849 ele publica anonimamente a polêmica obra A República democrática e social, Exposição dos princípios socialistas e de suas aplicações imediatas na França (La République démocratique et sociale. Exposition des principes socialistes et de leur application immédiate en France), mas não escapa ileso com a sequência de suas publicações: em 1857 é condenado a um ano de prisão por ultraje à moral pública e à igreja católica, dentre outros crimes, e é então preso por haver publicado a obra de Eugène Sue (1804-1857), Mystères du peuple (Mistérios do Povo) — que igualmente difundia ideias socialistas — além de ser condenado a pagar uma multa de 6 mil francos. A propósito desta obra, aliás, Maurice Lachâtre vai receber uma carta de Karl Marx (1818-1883) na qual o idealizador do Comunismo expressa o que pensa do Espiritismo: "Quanto à sua última obra [Mystères du peuple], não posso julgá-la porque dela só tive um primeiro contato. Mas ela está infestada, como o socialismo francês de sua época, de sentimentalismo. Ela mistura isso ao espiritismo que eu detesto."

No ano seguinte Lachâtre publica o seu Dicionário Universal (Dictionnaire Universel), pelo que é novamente condenado por crimes semelhantes aos da primeira condenação, desta vez a cinco anos de reclusão, cuja sentença ele não cumpriu por ter-se fugiado na Espanha, estabelecendo-se na cidade de Barcelona, onde iria se ocupar como escritor e editor.


O Auto de Fé de Barcelona

Simpatizando-se com as ideias espíritas, ele encomenda a Allan Kardec de uma remessa de livros da nova doutrina. No entanto, mesmo tendo cumprido todas as exigências legais para tal, teve as obras confiscadas pelo bispo local, Dom Antonio Palau y Termens, que, evocado sua autoridade junto ao Tribunal de Inquisição, manda queimá-las em praça pública, o que se deu na manhã de 9 de outubro de 1861. O ato, contudo, acabou por provocar um maior interesse popular pela Doutrina Espírita e não impediu que as obras doutrinárias chegassem àquela região por outras vias.


Aquarela do Auto de Fé de Barcelona de 9 de outubro de 1861


Ver Auto de Fé de Barcelona.


Ousadia e convicção

Ousado e convicto de seus ideais, Lachâtre não se deixou abater com o Auto arbitrário e continuou ativo. A 27 de janeiro de 1869, reeditou sua obra A História dos Papas, que também foi destruída em nome do Santo Ofício católico.

Lachâtre retornou à França em 1864 e vai trabalhar com algumas livrarias. No ano posterior ele vai lançar sua nova enciclopédia, Novo Dicionário Universal (Nouveau Dictionnaire Universel) — a maior e mais completa enciclopédia até então publicada — da qual Allan Kardec será um dos colaboradores.

Durante a Comuna de Paris, em parceria com o jornalista e ativista político Félix Pyat, ele publica o jornal Vengeur. Com a derrota da revolta popular e a brutal reação do governo, ele volta a se exilar na Espanha, na cidade de San Sebastián, onde se dedica à sua Nova enciclopedia nacional (Nouvelle encyclopédie Nationale) e à primeira tradução para o francês de O Capital de Karl Marx, tradução essa revisada pelo próprio autor.

Depois de receber indulto, retorna a Paris em 17 de maio de 1879, onde iria publicar novas obras literárias, tais como História da Inquisição (Histoire de l'Inquisition) e uma reedição do Novo Dicionário Universal .

Depois de uma vida intensa, ele desencarnou na capital francesa em 1900.

O Dicionário La Chãtre (Dictionnaire La Châtre), concluído em 1907, lhe foi atribuído postumamente, tendo como secretário de redação o joranlista anarquista André Girard (1860-1942).


Kardec e Espiritismo por Lachâtre

Como é sabido, Maurice Lachâtre foi amigo e sócio comercial do prof. Rivail, de modo que, logicamente, ele bem conheceu as qualidades morais e as capacidades intelectuais daquele que viria a ser o codificador da Doutrina Espírita. Com isso, seu depoimento sobre Allan Kardec e sobre o Espiritismo é de grande valor historiográfico.

E, de fato, Lachâtre deixou um precioso registro histórico a esse respeito; aliás, pelo que sabemos, é da autoria dele o primeiro apanhado biográfico mais elaborado sobre Kardec: nas várias edições de sua enciclopédia, os verbetes "Allan Kardec" e "Espiritismo" estavam presentes e demonstram a simpatia de Lachâtre a estes temas, bem como ao Magnetismo e à Homeopatia. Foi a partir dos dados fornecidos por Lachâtre que Henri Sausse vai compor o seu opúsculo Biografia de Allan Kardec (Biographie d'Allan Kardec) — considerada a primeira obra biográfica do fundador do Espiritismo — seguido por outros autores, tais como Anna Blackwell e José Maria Fernández Colavida.

Na edição de 1865 do Novo Dicionário Universal, tomo primeiro, edição de 1865 — portanto, enquanto o pioneiro espírita ainda estava encarnado —, o enciclopedista descreve o amigo e ex-sócio comercial:

"A doutrina espírita, tal qual ela ressalta das obras de Allan Kardec, contém em si os elementos de uma transformação geral nas ideias, e a transformação das ideias leva forçosamente à da sociedade. Desse ponto de vista, ela merece a atenção de todos os homens de progresso. Como sua influência se estende já sobre todos os países civilizados, dá à personalidade de seu fundador uma importância considerável, e tudo faz prever que, num futuro talvez próximo, ele será citado como um dos reformadores do século XIX."
Novo Dicionário Universal - verbete 'Allan Kardec'

Sua apreciação simpática com a Doutrina Espírita se confirma em sua Nova Enciclopédia Nacional, publicada em 1870, onde se lê:

"O Espiritismo é a mais sublime expressão da moral na humanidade, a mais racional das concepções filosóficas, e, sobre esses diversos títulos, ele é chamado a reunir sob a mesma bandeira, num porvir mais ou menos próximo, a imensa maioria das nações do globo."
Nova enciclopédia nacional - item "O Espiritismo"

Lachâtre foi agraciado presidente de honra da União Espírita Francesa, conforme o jornal daquela oficial entidade — O Espiritismo (Le Spiritisme), Ano 2, n° 2, 2ª quinzena de mnarço, 1884.


Referências

  • Revista Espírita, Allan Kardec: especialmente as edições de novembro de 1861 (Ebook); de agosto de 1862 (Ebook); e de setembro de 1864 (Ebook).
  • Obras Póstumas, Allan Kardec: especialmente a 2ª Parte, "Auto-de-fé em Barcelona: Apreensão dos livros" - Ebook.
  • O que é o Espiritismo?, Allan Kardec: especialmente o item "Biografia de Allan Kardec, por Henri Sausse" - Ebook.
  • De Rivail a Kardec, Carlos Seth: especialmente o cap. 3, 'Profissões anteriores' - Ebook.
  • "Manuscrito de Karl Marx e o que ele pensava do Espiritismo" no blog Espiritismo em Movimento - Artigo online (acesso em 22/11/2020).
  • Verbete Maurice Lachâtre (em francês) na Wikipedie (acesso em nov. de 2020).
  • Nouvelle encyclopédie nationale, Maurice Lachâtre - Ebook.
  • Nouveau Dictionnaire Universel, panthéon littéraire et encyclopédie illustrée - Tome Premièr, Maurice Lachâtre - Ebook.
  • Nouveau Dictionnaire Universel - Tome second, Maurice Lachâtre - Ebook.
  • Biografia de Allan Kardec, Anna Blackwell - Ebook.
  • Le Spiritisme, jornal da União Espírita Francesa, Ano 2, n° 2, 2ª quinzena de mnarço, 1884 - PDF.




© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo