Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus



Índice de verbetes



Santíssima Trindade



Santíssima Trindade é uma proposição da tradição cristã que define Deus como a unidade formada por três pessoas distintas, mas substanciadas: Deus-Pai (o Criador), Deus-Filho (Jesus Cristo) e Deus-Espírito Santo. Certos teólogos alegam que a ideia dessa trindade teve origem já na Igreja primitiva, tendo sido um dos polêmicos quesitos que provocaram o Concílio de Niceia, convocado pelo Imperador Constantino em 325, quando então foi oficializado como um dogma católico.

A Doutrina Espírita refuta tal proposição com base na lógica que consagra o princípio de unicidade de Deus e na própria revelação do Novo Testamento, especialmente nas expressões atribuídas a Jesus, que:

  • Denomina-se filho, servo e enviado de Deus (João, 11:41-42);
  • Reconhece que a doutrina da qual é portador não lhe pertence, mas pertence Àquele que o enviou (João, 7:16-18);
  • Reconhece a superioridade do Pai (João, 14:28);
  • Distingue-se do Espírito Santo (emanação de Deus), contra cuja blasfêmia é passível de uma fatal retaliação, enquanto que uma blasfêmia contra ele seja perdoável (Mateus, 12:32).
  • Revela que veio do Pai e prenuncia que a Ele voltaria, para sentar-se à direita de Deus (Marcos, 14:60-63).

Em Obras Póstumas, 1ª Parte, Allan Kardec faz um longo ensaio intitulado "Estudo sobre a natureza do Cristo", pelo qual coleta as falas do Cristo exprimidas nos Evangelhos que claramente preservam as individualidades da divindade e do Messias:

"Não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é o único Deus verdadeiro. — Foi de sua parte que vim. — Digo o que vi junto a meu Pai. — Não cabe a mim lhes conceder isso; tal coisa será para aqueles a quem meu Pai o preparou. — Vou para meu Pai, porque meu Pai é maior do que eu. — Por que me chama de bom? Bom não há senão somente Deus. — Não tenho falado por mim mesmo; meu Pai, que me enviou, foi quem me prescreveu, por mandamento seu, o que devo dizer. — A doutrina que prego não é minha, mas daquele que me enviou. — A palavra que vocês têm ouvido não é minha, mas de meu Pai que me enviou. — Nada faço de mim mesmo; digo unicamente o que meu Pai me ensinou. — Nada posso fazer de mim mesmo. — Não cuido de fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. — Tenho-vos dito a verdade que aprendi de Deus. — Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou. — Tu que és o único Deus verdadeiro e Jesus Cristo a quem enviaste. — Meu Pai, nas tuas mãos entrego a minha alma. — Meu Pai, se for possível, faça que de mim que este cálice se afaste. — Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus."
Obras Póstumas, Allan Kardec - 1ª Parte, "Estudo sobre a natureza do Cristo"

Ver Consolador, Deus, Jesus Cristo.




Índice de verbetes
A Gênese
Agênere
Aksakof, Alexandre
Alexandre Aksakof
Allan Kardec
Alma
Alma gêmea
Amélie-Gabrielle Boudet
Anastasio García López
Anna Blackwell
Auto de Fé de Barcelona
Banner of Light
Bem
Blackwell, Anna
Boudet, Amélie-Gabrielle
Cairbar Schutel
Canuto Abreu
Caridade
Cepa espírita
Charlatanismo
Charlatão
Chico Xavier
Cirne, Leopoldo
Codificador Espírita
Consolador
Crookes, William
Denis, Léon
Dentu, Editora
Dentu, Édouard
Desencarnado
Deus
Divaldo Pereira Franco
Doutrina Espírita
Ectoplasma
Ectoplasmia
Editora Dentu
Édouard Dentu
Epífise
Escrita Direta
Espiritismo
Espírito da Verdade
Espírito de Verdade
Espírito Santo
Espírito Verdade
Espiritual
Espiritualismo
Espiritualismo Moderno
Evangelho
Fora da Caridade não há salvação
Francisco Cândido Xavier
Franco, Divaldo Pereira
Galeria d'Orléans
Gama, Zilda
Glândula Pineal
Herculano Pires
Herege
Heresia
Hippolyte-Léon Denizard Rivail
Humberto de Campos
Inquisição
Irmão X
Joanna de Ângelis
Johann Heinrich Pestalozzi
José Herculano Pires
Kardec, Allan
Kardecismo
Lachâtre
Lamennais
Léon Denis
Leopoldo Cirne
Linda Gazzera
Livraria Dentu
Madame Kardec
Mal
Maurice Lachátre
Médium
Mediunidade
Misticismo
Místico
Moderno Espiritualismo
Necromancia
O Livro dos Espíritos
Oração
Palais-Royal
Paráclito
Parasitismo psíquico
Pestalozzi
Pineal
Pneumatografia
Prece
Religião
Revelação Espírita
Rivail, Hippolyte-Léon Denizard
Santíssima Trindade
Santo Ofício
Silvino Canuto Abreu
Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
Terceira Revelação
Tribunal do Santo Ofício
Ubiquidade
Vampirismo
William Crookes
Xenoglossia
Yvonne do Amaral Pereira
Zilda Gama

© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo