Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus



Índice de verbetes



Maurice Lachátre



Maurice Lachâtre (Issoudun, 14 de outubro de 1814 - Paris, 9 de março de 1900) foi um influente e importante intelectual, escritor e editor francês. Foi um reconhecido ativista contra o absolutismo político e intolerância religiosa da Igreja Católica. Dentre outras obras, foi o responsável pela enciclopédia Novo Dicionário Universal. Simpatizante do Espiritismo, ele é muito lembrado no movimento espírita pela sua relação com o Auto de fé de Barcelona, em 9 de outubro de 1861.


Biografia

Filho do coronel Pierre Denis, barão de La Châtre, Maurice de La Châtre nasceu na comuna de Indre, mudou-se ainda novo para a capital francesa, então em grande efervescência cultural. Em Paris torna-se um ativista da liberdade de expressão, do pensamento de vanguarda e em constante confronto com a Igreja e o regime de Napoleão III. Em consequência disso, é preso em 1857 por haver publicado a obra de Eugène Sue, Mystères du peuple (Mistérios do Povo) — que difundia ideias socialistas — além de ser condenado a pagar uma multa de 6 mil francos.

Um ano depois, publica o seu Dicionário Universal Ilustrado, pelo que é novamente condenado, desta vez a seis anos de reclusão, a cuja sentença não cumpriu, em razão de sua fuga para a Espanha. Estabelece-se na cidade de Barcelona e ali vive até 1870 ocupando-se como livreiro.


O Auto de Fé de Barcelona

Simpatizando-se com as ideias espíritas, ele encomenda a Allan Kardec de uma remessa de livros da nova doutrina. Mesmo tendo cumprido todas as exigências legais para tal, teve as obras confiscadas pelo bispo local, Dom Antonio Palau y Termens, que, evocado sua autoridade junto ao Tribunal de Inquisição, manda queimá-las em praça pública, o que se deu na manhã de 9 de outubro de 1861. O ato provocou maior interesse popular pela Doutrina Espírita e não impediu que as obras doutrinárias chegassem àquela região por outras vias.

Ver Auto de Fé de Barcelona.


Ousadia e convicção

Ousado e convicto de seus ideais, Lachátre não se deixou abater com o Auto arbitrário e continuou ativo. A 27 de janeiro de 1869, sua obra A História dos Papas, que publicara inicialmente em 1842-1843 em 10 volumes, também foi destruída em nome do Santo Ofício católico.

Lachátre retornou à França com a Comuna de Paris e publica o jornal Vengeur, em parceria com o jornalista e ativista político Félix Pyat. Com a derrota da revolta popular e a brutal reação do governo, ele volta a se exilar na Espanha, onde se dedica ao Novo Dicionário Universal — a maior e mais completa enciclopédia até então publicada — da qual o codificador espírita foi um de seus colaboradores.

Depois de receber indulto, retorna a Paris em 17 de maio de 1879, onde iria publicar novas obras literárias, tais como História da Inquisição, Novo Dicionário Universal — revolucionária enciclopédia que, inclusive, incluiu o vocabulário espírita. Também escreveu O Espiritismo, uma Nova Filosofia, na qual faz uma defesa dos conceitos espíritas.

Depois de uma vida intensa, ele desencarnou na capital francesa em 1900.

Ver História do Espiritismo.


Referências

  • Revista Espírita, Allan Kardec - especialmente: Novembro de 1861; Agosto de 1862; Setembro de 1864.
  • Obras Póstumas, Allan Kardec - especialmente 2ª Parte, "Auto-de-fé em Barcelona: Apreensão dos livros".
  • O que é o Espiritismo?, Allan Kardec - especialmente: "Biografia de Allan Kardec, por Henri Sausse"



Índice de verbetes
A Gênese
Aksakof, Alexandre
Alexandre Aksakof
Allan Kardec
Alma
Alma gêmea
Amélie-Gabrielle Boudet
Anastasio García López
Anna Blackwell
Auto de Fé de Barcelona
Bem
Blackwell, Anna
Boudet, Amélie-Gabrielle
Cairbar Schutel
Canuto Abreu
Caridade
Cepa espírita
Charlatanismo
Charlatão
Chico Xavier
Cirne, Leopoldo
Codificador Espírita
Consolador
Crookes, William
Denis, Léon
Dentu, Editora
Dentu, Édouard
Desencarnado
Deus
Divaldo Pereira Franco
Doutrina Espírita
Ectoplasma
Ectoplasmia
Editora Dentu
Édouard Dentu
Epífise
Escrita Direta
Espiritismo
Espírito da Verdade
Espírito de Verdade
Espírito Santo
Espírito Verdade
Espiritual
Espiritualismo
Espiritualismo Moderno
Evangelho
Fora da Caridade não há salvação
Francisco Cândido Xavier
Franco, Divaldo Pereira
Galeria d'Orléans
Gama, Zilda
Glândula Pineal
Herculano Pires
Herege
Heresia
Hippolyte-Léon Denizard Rivail
Humberto de Campos
Inquisição
Irmão X
Joanna de Ângelis
Johann Heinrich Pestalozzi
José Herculano Pires
Kardec, Allan
Kardecismo
Lachâtre
Lamennais
Léon Denis
Leopoldo Cirne
Linda Gazzera
Livraria Dentu
Madame Kardec
Mal
Maurice Lachátre
Médium
Mediunidade
Misticismo
Místico
Moderno Espiritualismo
Necromancia
O Livro dos Espíritos
Oração
Palais-Royal
Paráclito
Parasitismo psíquico
Pestalozzi
Pineal
Pneumatografia
Prece
Religião
Revelação Espírita
Rivail, Hippolyte-Léon Denizard
Santíssima Trindade
Santo Ofício
Silvino Canuto Abreu
Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
Terceira Revelação
Tribunal do Santo Ofício
Ubiquidade
Vampirismo
William Crookes
Xenoglossia
Yvonne do Amaral Pereira
Zilda Gama

© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo